INVESTIGAÇÃO DE BIOMARCADORES DE PROGRESSÃO TUMORAL E PROGNÓSTICO EM CÂNCER DE CABEÇA E PESCOÇO

Resumo: Atualmente não existem biomarcadores que indiquem o comportamento tumoral em carcinoma epidermóide de cabeça e pescoço (CECP), sendo o prognóstico determinado por parâmetros clínicos e histopatológicos. Além disso, a heterogeneidade genética destes tumores tem tornado complexa a avaliação da progressão tumoral e a capacidade em predizer o potencial de transformação maligna dos tecidos normais de revestimento.
Dessa forma, a terapia multimodal utilizada para o tratamento dos tumores de cabeça e pescoço é definida levando em consideração exclusivamente os critérios clínicos e histopatológicos. Assim, pacientes que apresentam tumores com mesmo estadiamento clínico e sítio anatômico serão submetidos a protocolos terapêuticos similares. No entanto, tem-se observado que a resposta ao tratamento é variada, mostrando comportamento tumoral distinto mesmo em tumores com características clínico-patológicas semelhantes. Em consequência deste modelo de terapia atual, muitas vezes os tratamentos são excessivos para alguns casos e insuficientes para outros, afetando diretamente a qualidade de vida dos pacientes e aumentando os custos do tratamento. Assim, a identificação de marcadores que definam o prognóstico em CECP é fundamental para auxiliar na conduta médica terapêutica.
O objetivo deste estudo é avaliar a aplicabilidade de potenciais biomarcadores de prognóstico e progressão tumoral. Dentre estes, as proteínas PLK-1, ciclina D1, EGFR, survivina e CDK1 (relacionadas à proliferação celular); p16, Bcl-2, survivina, p53 e p63 (relacionadas à apoptose e controle do ciclo celular); CD44, CD31 e VERSICAN (relacionadas à adesão celular); COX2, TNFa e VEGF (relacionados à resposta inflamatória e angiogênese), e as oncoproteínas E6 e E7 do vírus HPV em pacientes com CECP e sua correlação com os aspectos histopatológicos e sobrevida.
Trata-se de um estudo multicêntrico internacional onde serão utilizadas amostras biológicas e dados clínico-patológicos de pacientes com diagnóstico conclusivo de CECP atendidos no Hospital Universitário Cassiano Antônio de Moraes e Hospital Santa Rita de Cássia, localizados em Vitória-ES, e do Institute of Head and Neck Studies and Education, da School of Cancer Sciences, University of Birmingham, no Reino Unido. Também serão utilizados dados demográficos e amostras biológicas de indivíduos sadios, os quais serão considerados parâmetros de normalidade e referidos como controles.
Os dados clínico-patológicos serão obtidos por meio de entrevista, consulta médica e análise de prontuários e incluem as seguintes variáveis: idade, gênero, tamanho do tumor, estadiamento clínico, comprometimento linfonodal, metástase à distância, história de consumo de álcool e uso tabaco. Todos os pacientes incluídos no estudo serão acompanhados por um período de até 60 meses. Após este intervalo serão obtidos dados relacionados à resposta ao tratamento, sendo estes classificados em remissão completa, recorrência ou óbito.
As amostras biológicas de tecido tumoral parafinizado coletadas dos arquivos dos Laboratórios de Patologia dos referidos centros serão submetidas a análises histopatológicas pela técnica de Hematoxila e Eosina para avaliação de linfócitos T infiltrantes (TIL), invasão perivascular, linfática e perineural, gradação tumoral, padrão de invasão, profundidade tumoral e metástase linfonodal. Tissue Microarray será preparado à partir dos blocos de parafina (TMA Grand Master - 3D HISTECH) doadores. Esta técnica, ainda não disponível no Espírito Santo, será realizada na Inglaterra e permitirá realizar análises em triplicata de cada tumor e escolher as áreas que serão avaliadas antes de realizar a marcação imunohistoquímica ou a hibridização in situ.
As análises de expressão gênica serão empregadas para identificar biomarcadores envolvidos nos processos de transformação epitélio-mesenquimal, adesão célula-célula, apoptose, diferenciação celular e proliferação. Para realizar estas análises, fragmentos de tecido tumoral congelado a -80°C serão submetidos à extração de RNA e DNA e amplificação por meio de Reação em Cadeia da Polimerase convencional (PCR) ou em tempo real (RT-qPCR). O nível de expressão protéica nos tecidos incluídos em parafina será analisado utilizando as técnicas de imunohistoquímica e hibridização in situ. A investigação da influência de mecanismos epigenéticos no comportamento tumoral, prognóstico e tumorigênese será realizada por PCR convencional, Methylight e High Melting Resolution (HRM) e confirmadas por meio de sequenciamento de DNA. A participação de vírus, como o Papilomavirus Humano (HPV), na tumorigênese destes tumores, bem como seu potencial oncogênico e influência na resposta ao tratamento, serão avaliados por meio de nested PCR, RT-qPCR e hibridização in situ.
Curvas de sobrevida global e sobrevida livre de doença, assim como informações sobre recorrência e resposta ao tratamento serão confrontados com o perfil genético e o padrão de expressão protéico dos tecidos a fim de predizer o potencial de aplicabilidade dessas moléculas como marcadores de progressão, prognóstico e de agressividade tumoral. Para avaliar as associações entre as variáveis estudadas será aplicado o teste do Qui-Quadrado, teste Exato de Fisher, teste T e análise de variância (ANOVA). O cálculo da sobrevida será obtido considerando o intervalo de tempo entre a data do diagnóstico e o desfecho do paciente, óbito ou recidiva. As análises estatísticas e gráficas serão realizadas utilizando o software SPSS® v. 20 e será adotado como significante p<0,05.
Com o desenvolvimento deste projeto, iremos contribuir para responder várias lacunas no conhecimento sobre a progressão dos tumores de cabeça e pescoço. Em adição, buscaremos biomarcadores que sejam capazes de predizer a resposta ao tratamento, podendo desta forma, serem úteis para delinear a conduta terapêutica, auxiliando a decisão da equipe médica e contribuindo para melhorar as chances de cura e a qualidade de vida dos indivíduos com câncer de cabeça e pescoço.

Data de início: 2017-02-01
Prazo (meses): 60

Participantes:

Papelordem crescente Nome
Vice-Coordenador Regina Furbino Villefort Rocha
Técnicos Steveen Rios Ribeiro
Pesquisador Ricardo Mai Rocha
Pesquisador Gabriela Tonini Peterle
Coordenador Sandra Ventorin von Zeidler (M/D)

Páginas

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Marechal Campos, 1468 - Bonfim, Vitória - ES | CEP 29047-105