Investigação de biomarcadores de prognóstico em carcinoma epidermóide oral e orofaríngeo.

Resumo: Atualmente não existem biomarcadores que indiquem o comportamento tumoral em carcinoma epidermóide
de cavidade oral e orofaringe (CEOO). Prever o comportamento biológico destes tumores somente utilizando
os métodos clínicos convencionais e parâmetros histopatológicos é muito difícil. O objetivo deste estudo é
avaliar a aplicabilidade dos biomarcadores HR-HPV, EGFR e p16 como indicadores de prognóstico e resposta
ao tratamento em pacientes com carcinoma epidermóide da cavidade oral e orofaringe. A metodologia
empregada consiste em analisar amostras clínicas de 100 pacientes com diagnóstico conclusivo de carcinoma
epidermóide oral e orofaríngeo. Dados clínicos sobre idade, gênero, tamanho do tumor, estadiamento clínico
e comprometimento linfonodal serão obtidos durante consulta médica e análise de prontuários. Os pacientes
incluídos no estudo serão acompanhados por um período de 12 a 24 meses. Após este intervalo serão obtidos
dados relacionados à resposta ao tratamento, recidiva e recorrência. Tissue Microarray (TMA) será preparado
à partir dos blocos de parafina (TMA Grand Master - 3D HISTECH). Deteção de HR-HPV será realizada por PCR
utilizando primers GP5+/6+, utilizando tecido tumoral congelado; e Hibridização in situ - RNA utilizando sonda
específica para detecção do RNA mensageiro dos genes E6 e E7 (kit HR-HPV RNAscope - Advanced Cell
Diagnostics Inc.), utilizando tecido fixado preparado em TMAs. Imunohistoquímica será empregada para
avaliar a expressão de p16 (anticorpo monoclonal anti-p16 humano clone E6H4, CINtec p16INK4a Histology
Kit) e EGFR (anticorpo monoclonal anti-EGFR humano - clone 528; Santa Cruz), também utilizando tecido
fixado preparado em TMA. A eficácia de detecção do HR-HPV será comparada entre as 2 técnicas empregadas.
A prevalência de infecção por HR-HPV irá considerar os sítios anatômicos cavidade oral e orofaringe
separadamente. Expressão de EGFR será correlacionada com infecção pelo HR-HPV. Os testes de Quiquadrado
e Kruskal–Wallis serão usados para comparação dos dados demográficos e características tumorais
específicas entre os grupos HPV-positivos e HPV negativos, considerando os sítios da cavidade oral e
orofaringe separadamente. Sensibilidade e especificidade em relação aos testes de referência, serão
calculadas para HR-HPV RNAscope e para os resultados dos testes de diagnóstico isolados e combinados (HPV-
16 DNA PCR e imunohistoquímica p16). Sobrevida livre de doença e sobrevida global, definida como morte por
qualquer causa serão calculadas no intervalo de até 24 meses de seguimento do paciente após a data de
diagnóstico inicial, utilizando teste de Kaplan–Meier. O potencial de predizer a resposta ao tratamento e a
aplicabilidade dos marcadores HPV-HR, EGFR e p16 em relação aos indicadores de prognóstico: sobrevida
global, sobrevida livre de doença e recorrência serão analisados.

Data de início: 2016-03-01
Prazo (meses): 48

Participantes:

Papelordem decrescente Nome
Coordenador Sandra Ventorin von Zeidler (M/D)
Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Marechal Campos, 1468 - Bonfim, Vitória - ES | CEP 29047-105