Análise do potencial imunoterapêutico dos linfócitos B1 e das células T regulatórias no câncer de ovário

Resumo: O câncer de ovário (OVCA) é o câncer ginecológico mais difícil de ser diagnosticado. Cerca de 75% dos tumores malignos de ovário apresentam-se em estágio avançado no momento do diagnóstico inicial. Sendo o câncer ginecológico de maior letalidade, embora seja menos freqüente que o câncer de colo do útero. Apesar de existirem diversas abordagens para o tratamento do OVCA, as abordagens imunológicas são sempre importantes, principalmente por fornecerem a expectativa de uma terapia direcionada e sem efeitos indesejados no organismo. Nesse contexto, duas células vem sendo bastante estudadas, os linfócitos B1 e as células T regulatórias (TREGS). Os linfócitos vem sendo estudados não só pela sua habilidade de produzir anticorpos, mas também pela sua habilidade de induzir a diferenviação e ativação de células efetoras da imunidade celular em detrimento das células regulatórias que freqüentemente pioram o prognóstico da doença. Desta forma, esse projeto visa o desenvolvimento de estudos sobre a biologia dos linfócitos B1 e das TREGS no câncer de ovário.

Data de início: 2010-05-20
Prazo (meses): 24

Participantes:

Papelordem decrescente Nome
Coordenador Marco Cesar Cunegundes Guimarães
Pesquisador Ian Victor Silva
Vice-Coordenador Leticia Batista Azevedo Rangel
Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Marechal Campos, 1468 - Bonfim, Vitória - ES | CEP 29047-105