Estudo do efeito de pressão hidrostática por transcriptômica e proteômica para melhoramento S.cerevisiae.

Resumo: A levedura Saccharomyces cerevisiae é economicamente importante na indústria de fermentação. A eficiência do processo de fermentação depende do poder de adaptação das leveduras às condições presentes nas dornas. Durante este processo, as leveduras são expostas a um ambiente de condições variadas, que vão desde altas concentrações de açúcar, altas temperaturas e altas concentrações de etanol. O nosso grupo observou, utilizando leveduras isoladas de alambique, que o tratamento sub-letal com alta pressão hidrostática induz uma melhora na produção de etanol nas primeiras horas do processo fermentativo, refletindo uma diminuição no tempo de adaptação das leveduras aos estresses iniciais deste processo. Neste projeto pretendemos continuar estes estudos avaliando as mudanças na expressão gênica de leveduras submetidas à alta pressão hidrostática visando identificar os alvos moleculares responsáveis por esta adaptação. Uma vez identificados, pretendemos manipular a expressão destes alvos para desenvolver cepas de levedura que apresentem uma maior capacidade de adaptação, eficiência de fermentação e, consequentemente, produtividade e que possam ser utilizadas na indústria de fermentação.

Data de início: 2010-08-01
Prazo (meses): 160

Participantes:

Papelordem decrescente Nome
Coordenador Patricia Machado Bueno Fernandes (M/D)
Pesquisador Alexandre Martins Costa Santos
Vice-Coordenador Antonio Alberto Ribeiro Fernandes
Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Marechal Campos, 1468 - Bonfim, Vitória - ES | CEP 29047-105