Epigenética e ontogenética dos receptores de estrogênio alfa (ESR1) e beta (ESR2) no câncer de ovário: análise de possíveis biomarcadores da doença

Resumo: Segundo a Sociedade Americana de Câncer, em 2009, o câncer de ovário (OVCA) será a nona malignidade entre as mulheres, entretanto será a quinta causa de morte por câncer entre elas. No Brasil, o Instituto Nacional de Câncer (INCa) considera o OVCA como o câncer ginecológico de maior letalidade. Alguns fatores como a falta de sinais da doença, de métodos de diagnóstico precoce eficazes, de biomarcadores prognósticos e de terapias adjuvantes contribuem fortemente para a alta taxa de mortalidade dessa doença. Cerca de 90% dos OVCA são esporádicos, somente cerca de 10% dessa malignidade apresenta um componente familiar. Os estrogênios são hormônios que possuem profundo efeito sobre o sistema reprodutor feminino. Esses efeitos são mediados pelos duas principais isoformas em humanos: ESR1 e o ESR2. Apesar de muitos OVCAs expressarem o ESR1, a função desse receptor na carcinogênese ovariana e os níveis protéicos de ESR1 como fator de prognóstico para a hormônio terapia não estão claramente estabelecidos para OVCA. Nosso grupo visa a observar a influência do STR (TA)n no OVCA e encontrar moléculas (proteínas e RNAm) relacionadas ao surgimento e progressão da carcinogênese ovariana e, assim, propiciar a descoberta de possíveis novos alvos terapêuticos.

Data de início: 2007-03-01
Prazo (meses): 24

Participantes:

Papelordem decrescente Nome
Aluno Doutorado Karine Lourenzone de Araújo Dasilio
Aluno Mestrado Luciana Barbosa Coitinho
Colaborador ALEX ASSIS DE CARVALHO
Coordenador Ian Victor Silva
Vice-Coordenador Leticia Batista Azevedo Rangel
Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Marechal Campos, 1468 - Bonfim, Vitória - ES | CEP 29047-105