Triagem e avaliação da eficiência antifúngica de formas extrativas de espécies vegetais com potencial no controle da fusariose do abacaxizeiro

Nome: Maria Diana Cerqueira Sales
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 19/02/2009
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Jose Aires Ventura (M/D) Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Jose Aires Ventura (M/D) Orientador
Patricia Machado Bueno Fernandes (M/D) Examinador Interno
Thomás de Aquino Guimarães Examinador Externo

Resumo: O Brasil é um dos três maiores produtores mundiais de frutas sendo que as doenças estão entre os principais obstáculos no aumento da produtividade e produção com qualidade, obrigando ao uso constante de agrotóxicos. Ultimamente, a preocupação da sociedade com os impactos da agricultura no ambiente e a contaminação da cadeia alimentar com pesticidas, tem sido evidenciada na busca de produtos agrícolas diferenciados. Este trabalho teve como objetivos realizar a triagem e avaliar in vitro e in vivo a atividade antifúngica de formas extrativas vegetais bioativas com potencial para o controle dos fungos Fusarium subglutinans f. sp. ananas e Chalara paradoxa, patógenos do abacaxizeiro. Foram avaliadas pelo método de difusão em agar (meio de cultura BDA), 131 amostras de 65 espécies de plantas incluídas em 45 famílias botânicas, sendo que 35% apresentaram alguma eficiência para impedir o crescimento dos fungos F. subglutinans f. sp. ananas (Sin.: F. guttiforme) e Chalara paradoxa. Das 49 amostras de tintura-mãe (TM) 29% foram ativas para C. paradoxa e 46% para F. subglutinans f. sp. ananas, comprovando também a eficiência do método de difusão em meio de cultura, para a triagem de substâncias bioativas com atividade antifúngica. Na triagem inicial foram selecionadas seis formas extrativas a partir de tinturas-mãe hidroetanólicas (TM) de G. glabra (TMGG1), M. balsamum (TMBT2), A. vera (TMAV3), A. sativum (TMAS4), P. heptaphyllum (RESAM5) e R. mangle (EBFMV6), que foram avaliadas no controle preventivo e curativo da fusariose em folhas destacadas de abacaxizeiro cv. Pérola. No tratamento preventivo as amostras de TMAV3, TMAS4 e TMGG1 foram estatisticamente iguais ao tratamento com o fungicida tebuconazole, registrado no MAPA e ANVISA para o controle da doença, apresentando lesão inferior a 7,0 mm, enquanto que as formas EBFMV6 e RESAM5 não diferiram da testemunha (controle negativo com água destilada esterilizada), apresentando lesões superiores a 16,7mm (P<0,05). No tratamento curativo os tratamentos com TMAV3, TMAS4, TMGG1 e TMBT2 apresentaram atividade semelhante ao fungicida tebuconazole. O tratamento EBFMV6 apresentou um resultado intermediário e o RESAM5 não diferiu da testemunha. Tinturas-mãe foram utilizadas pela primeira vez com eficiência no controle do patossistema Fusarium x abacaxizeiro e apontam para a possibilidade do desenvolvimento de produtos bioativos com aplicação fitossanitária

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Marechal Campos, 1468 - Bonfim, Vitória - ES | CEP 29047-105