Caracterização morfocultural, diversidade genética e diagnóstico
molecular por HRM de espécies patogênicas do complexo Fusarium
fujikuroi relacionadas ao abacaxizeiro

Nome: Raíssa Debacker Moura
Tipo: Tese de doutorado
Data de publicação: 23/03/2021
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Jose Aires Ventura (M/D) Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Greiciane Gaburro Paneto Examinador Interno
Helcio Costa Examinador Externo
Jose Aires Ventura (M/D) Orientador
Natália Aparecida Peres Lauretti Examinador Externo
Patricia Machado Bueno Fernandes (M/D) Examinador Interno

Resumo: O gênero Fusarium apresenta grande importância econômica e social por ter espécies
que causam doenças em humanos, animais e plantas, além de produzir de micotoxinas.
O Complexo de Espécies Fusarium fujikuroi (FFSC) apresenta grande similaridade
morfológica e filogenética, dificultando processos de diferenciação e diagnóstico. Neste
complexo, Fusarium guttiforme e Fusarium ananatum são considerados os agentes
etiológicos da fusariose e mancha negra no abacaxizeiro, respectivamente. Tais doenças
causam grandes perdas na abacaxicultura e seu controle depende da correta
identificação das espécies. A caracterização morfocultural, análise de diversidade
genética e o desenvolvimento de novas ferramentas de diagnóstico são imprescindíveis
para auxiliar os serviços fitossanitários, epidemiológicos e desenvolvimento de cultivares
resistentes. Com um novo meio de cultura para F. guttiforme e F. ananatum foi possível
induzir a produção de macroconídios e auxiliar nos processos para diferenciação de
ambas as espécies. Análises filogenéticas e de caracterização molecular dos genes
relacionados ao Mating type (MAT) de populações de Fusarium associado a sintomas da
fusariose no Espirito Santo, permitiram determinar a ocorrência de populações de F.
guttiforme com grande variabilidade genética em regiões produtoras de abacaxi devido à
grande pressão evolutiva, obtendo-se 49,1% e 44,6% dos genes MAT 1-2 e MAT 1-1 +
MAT 1-2, respectivamente, e 6,4% do gene MAT 1-1. Aproximadamente 99 % da
população do fungo possui o gene de beauvericina (BEA), demonstrando o grande
potencial para produção desta micotoxina. O uso de High Resolution Melting (HRM)
demonstrou ser uma nova ferramenta biotecnológica para o diagnóstico de ambas as
espécies de Fusarium no abacaxi, sendo um novo método de diagnóstico robusto e
eficaz. Os novos marcadores morfoculturais e moleculares contribuem para a taxonomia
dos fungos do FFSC associados ao abacaxizeiro e viabilizam novas estratégias nas
pesquisas de epidemiologia e controle do agente etiológico da fusariose.

Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Marechal Campos, 1468 - Bonfim, Vitória - ES | CEP 29047-105