ENVOLVIMENTO DE microRNAs NA INTERAÇÃO Carica papaya L.
E Papaya meleira virus COM POTENCIAL BIOTECNOLÓGICO

Nome: Paolla Mendes do Vale de Abreu
Tipo: Tese de doutorado
Data de publicação: 26/02/2015
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Patricia Machado Bueno Fernandes (M/D) Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Antonio Alberto Ribeiro Fernandes Examinador Interno
Maitê Vaslin de Freitas Silva Examinador Externo
MARIA HELENA BODANESE ZANETTINI Examinador Externo
Patricia Machado Bueno Fernandes (M/D) Orientador
SILAS PESSINI RODRIGUES Examinador Externo

Resumo: O mamoeiro (Carica papaya L.) é uma das fruteiras mais cultivadas e o mamão um dos frutos mais consumidos nas regiões tropicais e subtropicais do mundo. O Brasil é um dos maiores produtores mundiais de mamão e está dentre os principais países exportadores. As doenças, no entanto, constituem os principais fatores limitantes da produção. A meleira do mamoeiro, causada pelo Papaya meleira virus (PMeV) é
uma doença importante na produção de mamão capaz de causar a perda completa da produção. Apesar disso, pouco se conhece sobre os mecanismos de interação e de resposta do mamoeiro contra o PMeV e ainda não existe no mercado cultivares resistentes a este vírus. Sabe-se que a expressão de proteínas como a subunidade 20S do proteasoma é maior durante a infecção, sugerindo que a proteólise seja um mecanismo importante de resposta de defesa. Atualmente 10.598 microRNAs de
plantas estão depositados no banco de dados Plant miRNAs Database, mas somente dois, miR162 e miR403 são codificados especificamente por C. papaya. Neste estudo, sequências conhecidas de microRNAs provenientes de diferentes espécies de plantas foram utilizadas na predição in silico de microRNAs no genoma de mamoeiro. Um total de 462 microRNAs foram preditos, representando 72 famílias de miRNAs conhecidas. A expressão de 11 microRNAs, cujos alvos estão
envolvidos na degradação via proteasoma 20S e 26S e em outras vias de resposta a estresse, foi comparada por qRT-PCR em amostras de folhas de plantas sadias e infectadas com PMeV. A expressão de microRNAs envolvidos na degradação de proteínas via proteasoma aumentou em resposta a um baixo acúmulo relativo de PMeV e diminuiu com o aumento do acúmulo relativo viral. Por outro lado, a expressão de microRNAs envolvidos na resposta da planta ao estresse biótico
diminuiu em resposta ao baixo acúmulo relativo viral e aumentou com o aumento do acúmulo relativo de PMeV. Os genes descritos como alvos de alguns dos miRNAs tiveram sua expressão modulada de uma maneira dependente. Diante dos resultados, alguns miRNAs foram apontados como importantes para a aplicação biotecnológica. Este estudo representa uma compreensiva predição de microRNAs em mamoeiro. A expressão diferencial de microRNAs específicos e a modulação de seus genes alvos é de grande ajuda para entender a interação particular entre o mamoeiro e o PMeV, responsável pelo desenvolvimento da meleira.

Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Marechal Campos, 1468 - Bonfim, Vitória - ES | CEP 29047-105