DESENVOLVIMENTO DE UM MÉTODO PARA O DIAGNÓSTICO DO COMPLEXO DO PINEAPPLE MEALYBUG WILT-ASSOCIATED VIRUS

Nome: Walkíria Andrade Amorim
Tipo: Tese de doutorado
Data de publicação: 27/09/2016
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Jose Aires Ventura (M/D) Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Diolina Moura Silva (M/D) Examinador Interno
Fancisco Murilo Zerbini Junior Examinador Externo
Jose Aires Ventura (M/D) Orientador
Poliane Alfenas Zerbini Examinador Externo
Ricardo Pinto Schuenck Examinador Interno

Resumo: O Pineapple mealybug wilt-associated virus (PMWaV) em associação com a
cochonilha Dysmicoccus brevipes tem sido reportado como a causa da murcha
do abacaxizeiro. A disseminação do vírus ocorre principalmente através de
material propagativo infectado e assintomático. Neste trabalho foi validada uma
metodologia por PCR em tempo real, como estratégia, para o diagnóstico dos
vírus: PMWaV-1, PMWaV-2 e PMWaV-3, em abacaxizeiro. Folhas de plantas
adultas e mudas de abacaxizeiro das cultivares Smooth Cayenne, Pérola e
Vitória foram analisadas por RT-PCR convencional e em tempo real.
Cochonilhas D. brevipes provenientes de plantas com sintomas de murcha
também foram analisadas. Genes específicos para cada vírus foram obtidos
em resposta a infecção. Análise in silico identificou quatro genes de referência
para folhas e material propagativo de abacaxizeiro sob estresse biótico. O vírus
PMWaV-3 foi prevalente nas plantas sintomáticas e assintomáticas, enquanto
que o PMWaV-2 foi encontrado nos abacaxizeiros assintomáticos, e associado
vírus PMWaV-3 nas plantas doentes. O vírus PMWaV-1 não mostrou relação
direta com a doença. Observou-se que o estado nutricional da planta interferiu
na manifestação dos sintomas e na presença do PMWaV-2. Os três vírus foram
detectados em amostras da cochonilha D. brevipes. Confirmou-se também a
transmissão dos vírus por esta espécie de cochonilhas, porém, não foi vetor
eficiente para o PMWaV-1. Com este estudo disponibilizou-se um método de
diagnóstico que atende as exigências fitossanitárias para indexação e
certificação quarentenária de mudas comerciais. Isso contribui para prevenir a
disseminação do vírus em material propagativo para novas áreas e uma
ferramenta para estudo epidemiológico da doença. Essa é a primeira validação
de um método rápido, sensível e específico, capaz de detectar os três vírus do
PMWaV em plantas em abacaxizeiros assintomáticos e sintomáticas.
Palavras chaves: Ananas comosus var. comosus, material propagativo, PCR
tempo real, housekeeping, Dysmicoccus brevipes.

Acesso ao documento

Transparência Pública
Acesso à informação

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Marechal Campos, 1468 - Maruípe, Vitória - ES | CEP 29043-900