ANÁLISE Elementar em Carcinoma Epidermoide de Cavidade Oral e Sua Relação Com o Tabagismo, Expressão de Genes de Hipóxia e Sobrevida

Nome: Anderson Barros Archanjo
Tipo: Tese de doutorado
Data de publicação: 25/09/2018
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Adriana Madeira Alvares da Silva Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Adriana Madeira Alvares da Silva Orientador
Breno Valentim Nogueira Examinador Interno
Christiano Jorge Gomes Pinheiro Coorientador
Flavia I. V. Errera (M) Examinador Externo
Leonardo Oliveira Trivilin Examinador Externo
Marcelo dos Santos Examinador Externo

Resumo: O câncer de cabeça e pescoço é um tipo tumoral altamente maligno e agressivo que apresenta uma taxa elevada de morbidade e mortalidade, acometendo principalmente a cavidade oral, a laringe e a faringe. A correlação entre os elementos traços e o processo de carcinogênese, deve-se ao potencial citotóxico de alguns destes quando disponíveis em concentrações excedentes. Somado a este, estudos recentes descreveram a associação destes elementos com a regulação de vias relacionadas a progressão tumoral e com o prognostico a ser observado, dentre essas vias está a via da hipóxia que tem o seu principal regulador a HIF1. Assim, este trabalho avaliou a caracterização elementar em amostras de carcinoma células escamosas da cavidade oral, bem como a associação do uso do tabaco no perfil elementar e a relação com o prognóstico e sobrevida dos pacientes. Além disso, avaliou a expressão das proteínas HIF1-α e PHD3 e sua relação com os hábitos tabagista e etilista, assim como a expressão dessas proteínas à presença de elementos químicos nas mesmas amostras de carcinoma de células escamosas de cavidade oral. Para isso, foram obtidas 78 amostras de tecido tumoral de pacientes diagnosticados com carcinoma de células escamosas de cavidade oral, tratados no Instituto do Câncer Arnaldo Vieira de Carvalho e acompanhados por pelo menos 24 meses a partir do tratamento inicial. As amostras foram categorizadas de acordo com os hábitos tabagista e etilista. Foram confeccionados tissue microarrays para a caracterização elementar por meio da técnica de μ-XRF baseada em radiação sincrotron, bem como para a análise da expressão dos proteínas HIF-1α e PHD3. Para os testes de associação foram utilizados o teste Qui-quadrado e o teste exato de Fisher. A regressão logística multivariada por modelagem foi utilizada para ajustar os valores do odds ratio e o intervalo de confiança. As curvas de sobrevidas foram avaliadas segundo o modelo Kaplan-Meier e o valor de p de Wilcoxon e modelo Cox Proportional Hazards foi utilizado para o ajuste dos valores de hazards ratio e o intervalo de confiança. Os seguintes elementos foram detectados: magnésio, fósforo, enxofre, cloro, potássio, cálcio, cromo, manganês, ferro, zinco, cobalto, níquel, cobre, arsênio e bromo. Em relação ao prognóstico, o magnésio esteve relacionado à sobrevida livre de doença e o cloro e cromo com recidiva, mostrando-se um fator protetor contra a ocorrência de recidiva e para uma melhor sobrevida livre de doença. Foi verificado a expressão nuclear de HIF-1α em 68 amostras e de HIF-1α citoplasmática em 71 amostras de carcinoma de células escamosas de cavidade oral. A expressão nuclear de PHD3 foi observada em 49 amostras e de PHD3 citoplasmática em 48 amostras. Foi verificada ainda a relação do tamanho tumoral com a intensidade de marcação da HIF-1α nuclear e positividade da expressão de PHD3 citoplasmática com o estadio clínico avançado. Verificou-se também que o tumores T3/T4 e a presença de cloro aumentam as chances de apresentarem expressão forte de HIF-1α citoplasmática e que o estadio clínico, o consumo atual de álcool e a presença do elemento cromo influenciam na expressão da PHD3. Para as sobrevidas, foi observado a associação da sobrevida livre de doença com o status linfonodal, ao passo que a sobrevida doença-específica foi associada ao status linfonodal e ao estadio clínico avançado. Com o presente trabalho foi possível caracterizar as amostras de carcinoma de células escamosas de cavidade oral quanto à presença dos elementos magnésio, fósforo, enxofre, cloro, potássio, cálcio, cromo, manganês, ferro, zinco, cobalto, níquel, cobre, arsênio e bromo, dos quais os elementos magnésio, cloro, cromo, manganês, níquel, arsênio e bromo estiveram associados ao tabagismo. Além disto, os elementos cloro e cromo estiveram associados com o prognóstico, no qual o elemento cloro foi apontado como fator independente de proteção para a recidiva e para uma melhor sobrevida livre de doença. O elemento cromo, o estadio clínico avançado e o consumo de álcool influenciaram a intensidade expressão da proteína PHD3 e o elemento cloro e o tamanho tumoral a expressão da proteína HIF-1α. Esse estudo apresenta dados inéditos sobre o perfil elementar, os hábitos e a expressão de HIF-1α e PHD3 com os fatores prognósticos e sobrevida de pacientes com carcinoma de células escamosas da cavidade oral.

Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Marechal Campos, 1468 - Bonfim, Vitória - ES | CEP 29047-105