POLIMORFISMO Rs7903146 do Gene Tcf7l2 e Sua Associação Com Alterações da Homeostase da Glicose em Crianças da Grande Vitória

Nome: Iara Almeida Pinto
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 30/08/2018
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Flavia I. V. Errera (M) Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Carlos Magno da Costa Maranduba Examinador Externo
Daniela Amorim Melgaço Guimarães do Bem Examinador Interno
Flavia I. V. Errera (M) Orientador

Resumo: Jovens com excesso de peso são mais propícios a se tornarem obesos e diabéticos. O TCF7L2 é o principal gene associado ao DM2. Há evidências recentes sugerindo que genes que alterem a homeostase da glicose são bons candidatos a influenciarem o peso corporal e vice-versa. Polimorfismos nesse gene estão diretamente relacionados ao desenvolvimento de DM2 e possivelmente ao peso corporal. Por essa razão, foram obtidas frequências dos genótipos para o polimorfismo rs7903146 no gene TCF7L2 em adolescentes e verificado se algum genótipo e/ou modelo genético estava associado a parâmetros da homeostase da glicose e excesso de peso. Adolescentes matriculados em escolas públicas estaduais da região metropolitana de Vitória-es, provenientes de uma amostra representativa foram incluídos aleatoriamente no estudo genético. As avaliações antropométricas e coleta de sangue, após jejum de 12 horas, foram realizadas na própria escola. Para classificação do estado nutricional foi considerado o índice de massa corpórea/idade (imc/i), em escore z. o DNA genômico foi extraído de amostras de sangue periférico. Para o gene TCF7L2, o DNA foi amplificado por reação em cadeia da polimerase alelo-específica e os produtos desta reação foram analisados por eletroforese em gel de poliacrilamida (12%), visualizados pela coloração em nitrato de prata a 0,1%. A análise estatística foi realizada no software spss v rs o os os n v uos r l t vos r s xo m l m e HOMA-ir, HOMA-b% e HOMA –s% foram analisados. Foram investigados 312 adolescentes (idade: 10-14 anos) divididos em grupo sem excesso de peso (n=223) e com excesso de peso (n = 89). Também foram analisadas as frequências para os modelos genéticos dominante (TT+CT x CC) e recessivo (CC+CT x TT), porém apenas para o modelo dominante foi verificada uma associação marginal (p= 0,090) com imc/i. Os níveis de HOMA - β% foram
associados aos genótipos no grupo com excesso de peso, sendo encontrados valores menores em crianças com genótipo CT ou TT (p= 0,034) também observado no modelo dominante (CT+TT p= 0,013). Os resultados sugerem que a associação com HOMA-β possa ser preditor de falha precoce na secreção de insulina e possivelmente dependente do IMC.

Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Marechal Campos, 1468 - Bonfim, Vitória - ES | CEP 29047-105